ábaco - manhã de pernas abertas para o sol

2017-2021

esse trabalho traz uma confluência de dois temas que permeiam minha investigação: o interesse genuíno pela simplicidade cotidiana, pelo ordinário do dia a dia, trazendo o periférico para o centro; em diálogo com a evolução do feminino na arte - de musa objetificada a protagonista da narrativa.

com título apropriado da poesia de Manoel de Barros "manhã de pernas abertas para o sol" é um poema visual sobre o fabuloso que teima em aparecer nos intervalos do ordinário, aqui representado por cenas do cotidiano da autora.

apresentado no formato sanfona, um Leporello, o livro intercala texto e imagens marcando o compasso da passagem de um tempo que é fugidio mas ao mesmo tempo passível de apreensão/apropriação pelo tato do inconsciente e da memória do vivido. o que fica dessa vida, senão partículas do vivido e de quem com elas se deu?

o trabalho flerta ainda com a objetificação do corpo masculino como fonte de inspiração, propondo uma reflexão crítica sobre a movimentação da figura feminina na história da arte.

Técnica: livro de artista em madeira pinus tingida com café, dobradiças de metal, texto em tinta a base de água, tecido e colagem de fotografia digital impressa em papel matte fiber hahnemühle.

 

Dimensões: 21x30x13cm (fechado); 21x184x1cm (aberto)